Conferimos a abertura da tour oficial do Salzband

Publicado por Rafa Morley em outubro 21, 2016 Blog | Cultura | Tags:, , , , , | Sem comentários

Quando fui avisado do show da Salzband em Águas Claras (DF), onde moro, anotei na minha agenda no mesmo momento. Eu sabia que seria um bom show pra eu ir, apesar da banda não estar todo dia na minha playlist.

Com dois discos na babagem, o mais recente, Sine Cera, lançado em 2015, a Salz não economizou nos preparativos para a noite desta terça-feira (18), jogando a expectativa lá no alto: anunciou este como o show de abertura da sua primeira tour oficial. Durante duas semanas, as redes foram bombardeadas de informações sobre o evento, o que incluiu pequenos teasers, um belo cartaz e outras coisas mais.

Um belo teatro foi escolhido para o Sine Cera ao vivo, com direito ao abrir e fechar de cortinas. Logo na abertura dos portões, a primeira surpresa: abrem-se as cortinas e estão quatro manequins fazendo o aquecimento pro show que vem. Depois dos manequins devidamente transformados em homens, soa a primeira música. Uma bela introdução enche todo o teatro e os ouvidos das pouco mais de 100 pessoas presentes.

A segunda música foi Eu não sei dizer. Esta e as quatro seguintes, todas do Sine Cera, foram cantadas a plenos pulmões pelo público. A banda estava em casa, literalmente, já que foi formada aqui mesmo em Brasília. Vale pontuar a boa performance em Quem eu era deixou de existir. A faixa que veio depois, Somos um, também merece destaque porque fez o público dançar, sair do lugar e movimentar a festa.

Como todo grande show tem seu momento intimista, achei que não seria diferente aqui e acertei. Num set reduzido, com os músicos mais próximos, Willian (baterista) apenas com um surdo, a Salz tocou Meu coração te pertence e Oceano de amor, com direito àquele grande canto em uníssono.

Passada a metade do show, Ulysses tomou a palavra para uma confirmação trágica: Dandye (guitarrista) estava saindo da banda. Ele vai morar fora do Brasil e essa era a última noite dele com a Salzband. Entre lágrimas, lembranças e saudosismo, rolou uma oração e vários abraços em cima do palco. Emocionante com certeza.
Emblemática foi a sequência iniciada com Renasci pra escolher, com seus versos

Que todos esses passos eu posso garantir
Olhar pra trás não é mais opção.

O ponto alto da noite ainda não havia chegado. Ele foi reservado para Foi de graça, provavelmente a canção que melhor representa o espírito de Sine Cera. O público cantou e fez ecoar alto o refrão:

Foi de graça que eu recebi
o que o mundo inteiro
não pode comprar.

E quando a última música foi anunciada, Que grande desafio eu tenho, surgiu aquele grande “ahhh” de lamento. Vale elogiar aqui a qualidade da produção do show, um item normalmente preterido em terras tupiniquins. O som e a iluminação estavam perfeitos. A “decoração” do palco idem, com os amps de costas pro público. O local foi adequado pro evento. O ar condicionado funcionava. Havia informação sobre o que ia acontecer e onde. Enfim, um show em que o público foi o grande presenteado. Mais ainda não tinha acabado. Rolou bis sim, com A vitória.

Fui com grandes expectativas para este show e sai surpreendido pelo que ouvi e vi. O anúncio do guitarrista saindo da banda, ficou claro o sentimento que a caminhada cristã é formada por idas e vindas. Com certeza eles estarão com frequência na minha playlist.

Setlist Salzband @ Brasília
18.10.2016

Intro
Eu não sei dizer
Onde está oh morte o teu poder?
Não vou mais andar só
Quem eu era deixou de existir
Mas você decidiu
Somos um
Toda beleza, todo amor

Meu coração te pertence
Oceano de amor

Renasci pra escolher
Luz do meu viver
Foi de graça
Que grande desafio eu tenho

A vitória (BIS)

chamada-5

Algo a acrescentar?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *